domingo, 15 de maio de 2011

FALA SÉRIO

video

Dizem que a defesa dos fracos está na violência. Assim também acontece na política pela ausência de argumentos sólidos, recorrem ao jogo da esperteza apostando-se na falta de esclarecimento da população que considero uma violência. A privatização das teles proporcionou investimentos privados de imediato em somas fora do alcance do governo. A telefonia celular só se popularizou pela redução de preços em conseqüência desses investimentos que aumentou a disponibilidade extraordinária de linhas telefônicas. Foram somas superiores a construção de 40 aeroportos em poucos anos, tendo em vista que o governo está sem possibilidades financeira de construir 1 aeroporto em 4 anos, imagine esse volume, quantas décadas levaria? Não é só por isso. Após a estabilidade nos faltou uma boa condução dos fundamentos econômicos, para isso, o governo teria que se preocupar com a desoneração do Estado, e manter esforços no atendimento as demandas da população (educação, saúde, segurança, habitação, transporte) e infra estrutura com parcerias privadas.
Os gestores públicos devem ter a consciência de que o governo não pode tudo. A sabedoria está na capacidade de definir prioridades com racionalidade. O governo Lula foi marcado por repetições de erros do passado que nos trouxe ameaças inflacionárias. Dilma parece ser o continuísmo em querer torrar bilhões em armamento bélico. O que nos ameaça é uma dívida interna que beira a 2 trilhões de Reais, cuja nocividade é pior do que a maioria das dívidas dos outros países, pois, enquanto por lá, arrolam-se dívidas com juros de 2 a 4% a.a., aqui isso acontece com juros de 12% a.a. no momento, se não melhorar a condução da política econômica seremos obrigados a aumentar juros, um retrocesso.
O governo festeja crescimento do PIB e se proclama o responsável de grandiosas mudanças. Dizem que criaram milhões de emprego por ano. Só não dizem que são responsáveis pela turbulência na economia. Dizem que a inflação é importada, como se fossemos dependentes de commodities como acontece com a China. Considerando a organização nas contas públicas realizada na segunda metade dos anos noventa e o cenário internacional seria impossível o país não crescer. A questão é o nível de crescimento, a necessidade de ter que desacelerar a economia, tudo isso explicita a deficiência na gestão deste governo, que na sua maneira de governar pelo improviso exportam empregos e optam pelo caminho mais curto para angariar popularidade, a distribuição de dinheiro e o controle da mídia através de contratos milionários para poderem dizer o que querem.
Vamos, então, aproveitar a oportunidade para realizar mudanças, continuar reformas e estimular a iniciativa privada a investir na infraestura que limita nosso crescimento e nos tira a competitividade. Pedir desculpa ao povo que toda essa campanha contra privatizações era enganação.
A presidente é agradável em termo de postura, mas, precisa provar que isso não se reduz aos limites do poder do marketing. Que liberte-se das amarras ideológicas, como parece dar início, que governe para o cidadão que vem sofrendo de pesados impostos e pouco retorno, pois vivemos adoecendo de stress nas grandes e medias cidades, com vias de acesso precárias. O Ministério das Cidades poderia ajudar melhor com mais recursos para os prefeitos, visto que aproximadamente 60% da arrecadação vai para o governo federal. As pessoas estão morrendo nas BRs porque estreitaram e mal conservadas.
Fiz uma viagem a São Luis do Maranhão na Semana Santa. De Teresina até Miranda, a estrada possui alguns trechos bons e outros razoáveis. De Miranda a São Luis (125 km) em péssimas condições, é o trecho mais movimentado, muitos buracos, o resultado foi uma danificação no carro que custou quase 150,00 o conserto, poderia ter gasto R$ 5,00 reais de pedágio, seria mais barato. Alcançando o trecho conhecido como Campos de Perizes (15km de extensão) complica mais ainda, porque nas horas de maior movimento um lado da BR é fechada, o trafego fica em sentido único, o lado contrario fica retido por aproximadamente 3 horas, criando filas quilométricas. Há promessas de duplicação desse trecho, até quando a paciência do contribuinte vai suportar.
Toda essa problemática na economia, gera oportunidade de mudanças. Utilizar melhor os recursos do Tesouro Nacional. O BNDES, por exemplo, como impulsor da economia já vem perdendo sentido. Com o saneamento do sistema financeiro no final do século passado e entrada de muitos recursos externo para o nosso sólido sistema financeiro, o BNDES deveria se ausentar de financiamentos de grande porte, principalmente muitas delas de alta lucratividade, e às vezes acontece frustrações como é o caso do frigorífico Bertin, que recebeu 3,3 bilhões do BNDES, faliu como frigorífico, entrou para Belo Monte e não consegui cumprir contrato. Afinal o BNDES não tem dinheiro, é o suado imposto do contribuinte que poderia ser irrigado para melhorar as condições de vida da população

2 comentários:

  1. Amigo, não se enfureça, ódio pode não ser bom, poderia ser pior, eu entendo, todos nós gostaríamos de um país melhor, vamos ter fé e valorizarmos o que já conseguimos, eu sei,...
    _________________________________________________
    MOMENTO DE FÉ

    Deus, misericordioso,
    Estamos sofrendo,
    Muito, pela nossa ignorância,
    Senhor, ajuda-nos,
    Dá virtude aos homens,
    Estão desgraçando a moral,
    Nossos jóvens não tém mais em quem acreditar,
    Não sonhamos mais,
    Senhor, misericórdia,
    MOSTRA-NOS UM CAMINHO.
    _________________________________________________

    ResponderExcluir
  2. A questão não é de fúria ou ódio. Estes devem ser evitados e combatidos sempre, em todos os níveis e também entre nós. O que Eduardo está demonstrando é sua indignação com os desmandos de um regime que não é sério nem honesto e que distancia nosso querido país de uma democracia pujante que inclusive já esteve no caminho certo para tal.
    A indignação foi claramente demonstrada no Sermão da Montanha, no Evangelho. Sem ódio.
    Uma outra forma de demonstrá-la é a arte ou uma expressão mais rudimentar como as charges deste seguidor do blog do Eduardo. Caro colega blogueiro, se quiser ilustrar alguma matéria com os rabiscos do Fusca, é só ir no blog e copiar.

    ResponderExcluir