terça-feira, 31 de maio de 2011

INIMIGOS DO PASSADO AMIGOS DO PRESENTE



A declaração de José Sarney de que o processo de impeachment do Collor foi um acidente, e a retirada do fato da galeria do Senado, é um ato de arrogância que teve a devida reação popular. Talvez avaliado por uma comparação dos motivos e acontecimentos atuais com relação ao período Collor. Uma Elba, fora do transito, derruba um presidente é coisa banal comparado aos escândalos atuais. Era no tempo que, na época, o deputado Federal José Dirceu subia na Tribuna e bradava “Para se cassar um deputado não necessita provas, bastam as evidencias” se referindo a cassação dos integrantes do famoso escândalo dos anões do orçamento, descobertos em outubro de 1993, denunciado por José Carlos Alves dos Santos integrante da quadrilha e chefe da acessória técnica da Comissão do Orçamento do Congresso. Agora é diferente. “Quem acusa tem o ônus da prova.” Era uma época que tínhamos esperanças, tão apregoada, de um país ético.
Os enriquecimentos não acontecem só por causa de uma Elba. São volumes astronomicamente superiores. Talvez não seja pelo valor da Elba e sim pelo fato do presente ter sido ofertado por alguém que tinha envolvimento financeiro com o governo, também, isso não tem mais importância é conseqüência da evolução política. Os inimigos do passado são amigos no presente.
O certo é que a historia da Republica Brasileira é muito mal contada e com esta ação do Sarney é uma tentativa de piorar, assim como também, o MEC de priorizar livros que falam mal de FHC e elogiam o Lula. Claro as Editoras querem vender. Napoleão Bonaparte tem razão quando disse que a historia é uma mentira muito bem contada, quem vence ou está no poder manipula.

domingo, 29 de maio de 2011

HERANÇA MALDITA



Na convenção do PSDB ontem dia 28.05.2011, não poderia faltar críticas contra o governo petista de Dilma e acusação de que Lula deixara uma herança maldita para a sucessora. A reação foi imediata dos petistas. “Herança maldita foi deixada por FHC para o Lula”. Referindo-se à crise de 2002. Verdade, a economia em 2002 passou por uma crise quase fatal, dólar subiu muito e a inflação passou de 2 dígitos. Foi um ano terrível para a economia brasileira. Resta saber o que motivou essa situação. Já falamos neste blog sobre o assunto, é oportuno repetir, auxilia à assimilação, muito importante para qualquer analise.
Acontece que em 16.12.2001 em Pernambuco o PT lançou um documento chamado “A RUPTURA NECESSARIA”, falava em romper com o FMI, rever privatizações, agravava dizendo: “um governo democrático e popular precisará operar uma efetiva ruptura global com o modelo existente". No início de 2002 a possibilidade de vitoria do Lula era cada vez mais eminente, ele teria que gerar confiança ao mercado o que era impossível em decorrência não só do que havia dito, mas, principalmente, do que estava escrito. A salvação foi de algumas lideranças petistas mais sensatas, reuniam-se com empresários se comprometendo deque não haveria mudança na Política Econômica que a Lei de Responsabilidade Fiscal editada no governo FHC, até então, criticada pelo PT, iria permanecer. Não haveria rompimento com o FMI e nem revisão nas privatizações (re-estatização) culminando no documento do PT de junho de 2002 Carta aos Brasileiros que tentava desfazer os males do documento de Pernambuco. Leia um trecho publicado na Revista Exame em 24.05.2002.
“ De todo modo, há uma questão preliminar: por que o PT estaria se rendendo ao mercado? Só há uma resposta possível: porque percebeu que a turbulência econômica, a instabilidade e a sensação de medo que derruba cotações favorecem o candidato mais conservador. E, mesmo que isso não seja suficiente para tirar a vitória do petista, certamente tornaria sua presidência extremamente difícil, sobretudo nos meses iniciais. Na verdade, antes mesmo de tomar posse, um presidente eleito, em hostilidade com o mercado, já encontraria o cenário tumultuado. E com juros altos, dólar caro e investidores pedindo alto para renovar os papéis brasileiros, lá se vão as promessas de campanha e a chance de um governo tranqüilo”.
Portanto, a turbulência na economia em 2002 não foi causada por má condução da política econômica e sim produzida pelo temor ao PT, que criticava uma política econômica correta. Certamente foi esta crise que obrigou o PT a se render ao capitalismo, pois suas idéias e propostas teriam atirado o país de volta ao fundo do poço que estivemos nos anos oitenta, sem perspectivas. Tanto que bastou o Lula assumir e mostrar que não haveria mudanças radicais que tudo voltou a normalidade sem, no entanto, recuperar um imenso prejuízo que o país sofreu com cancelamento de muitos investimentos.
A crise atual foi em decorrência da má condução na Política Econômica no governo Lula que está necessitando esforços do atual governo para solucionar e, que não está mais crítico por causa do cenário Internacional, principalmente a China, a mão ferida que nos segura.

sábado, 28 de maio de 2011

O QUE É APOLOGIA?

MAIS UMA VEZ A JUSTIÇA PROIBE A MARCHA DA MACONHA EM SÃO PAULO.

Não questiono

A Polícia libera a MARCHA desde que não faça Apologia a MACONHA



DE FOLHA DE COCA PODE?

quinta-feira, 26 de maio de 2011

BOMBEIRO



Eis que de repente surge o salvador, um alívio, afinal estávamos preocupados sem motivo. "Quem acusa tem o ônus da prova". Será que assim acontece em países como Inglaterra, EUA, Alemanha etc. Acredito que não. Lá os políticos são otários e o povo esperto porque a educação, segurança, saúde etc. funciona bem melhor do que por aqui. Que mal tem um ministro ganhar em sua empresa 20 milhões em um ano? Mesmo que para isso seja necessário participar do primeiro escalão do governo. Fora dele desvalorizaria o passe. Então uma pergunta com resposta obvia. Por que ficar empregado ganhando em média de R$200,00 por ano se posso ganhar 20 milhões de reais com consultoria em menos de um ano. Só ganho os 20 milhões se ganhar os 200 mil, caso contrário nada feito. Então está tudo explicado. Para nossa Democracia é natural porque é exercida por pessoas que não foram preparadas.
Aí aparece a professora Amanda Gurgel com a sua mais que justa reivindicação com um número de 3 algarismo. Será que o ensino brasileiro está preparando cidadões para exercerem a democracia? Por que nos falta a capacidade de observar os políticos? Ao ponto de sempre dizermos que todos são iguais. Não, isso não é verdade, os melhores estão sendo massacrados pela sobrevivência da lei da esperteza, por isso estão ficando todos iguais. O poder de observação é como a porta da nossa casa se deixarmos aberta seremos roubados. A educação deviria estimular o interesse mínimo de conhecimento para se adquirir a capacidade de escolha, de penetrar na mente dos políticos, e perceber as tendenciosas intenções. De outra forma o salário da professora Amanda passará de 930,00 para 990,00 no ano seguinte, ou será promovida com uma boa gratificação para se calar.
Essa historia de julgar o político pelo carisma, é nocivo. Produziram o mito Lula, produzem a Dilma e a população acata, inocentimente, sem a necessidade de mudar nada. O marketing transforma as pessoas sem alterar a essência. Torna-se todo poderoso ao ponto de se transformar no bombeiro do primeiro escalão.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

CASA DO LOBBY


Uma mentira repetida com freqüência se torna verdade. Uma corrupção sustentada com autoritarismo se torna tentativa de desistabilização do governo, assim acredita os donos do Poder. A solução é utilizar a mídia como bombeiro de plantão e calar a frágil oposição. Não é só aposição que o governo deve explicações, ao eleitorado também, não só aqueles que se manifestam, a todos porque enclausurados no silencio passam o crédulo de que a corrupção esta cada vez pior e que só é combatida na periferia, o núcleo sempre encontra proteção. Ninguém é contra o Ministro embolsar milhões, mas como ele possui grande chance de conseguir de forma ilícita é necessário transparência. O que podemos pensar? Será que a historia se repete? Será a volta da casa do lobby?
Para recordar a casa do lobby era uma mansão alugada em Brasília, no lago Sul por amigos e ex-assessores do então Ministro da Fazenda Antonio Palocci, onde, conforme Fracenildo, Palocci costumava ir ao local e era chamado de chefe, disse ainda, que via Palocci chegar à casa num Peugeot prata, de vidro escuro, dirigindo sozinho.
O caseiro, encarregado de vigiar e limpar o local, disse que havia reuniões para organizar a distribuição de dinheiro e festas com garotas de programa. Ele alega ter visto malas e maços de dinheiro e que testemunhou o motorista da casa entregar um envelope cheio de reais a um assessor de Palocci no estacionamento do Ministério da Fazenda.
O Ministro da Fazenda Antonio Palocci desmente o caseiro. O ministro afirma que as denúncias de Francenildo Costa não podem ser verdadeiras.
Em 16 de março durante a sessão da CPI dos Bingos o caseiro confirma as declarações que havia feito anteriormente para o jornal Estado de São Paulo sobre o Ministro da Fazenda. O caseiro fala cerca de 40 minutos e a sessão é interrompida por causa de uma liminar do senador Teão Viana (PT) acatada pelo Supremo Tribunal Federal. Antes de ser interrompido, o caseiro diz que "confirma até morrer" ter visto Palocci na mansão muitas vezes.
É importante a sociedade estar vigilante e cobrar respostas cabivéis. O governo aumenta a arrecadação todos os meses e nunca tem dinheiro para cobrir as demandas da população e só pensa em criar mais impostos. Por muito menos Tiradentes se revoltou contra a coroa Portuguesa que cobrava de impostos um quinto ou 20%, aqui nós pagamos em torno de 40%. A única exigencia nossa é que seja demonstrado que essa grande quantia teve procedimentos legais e, dessa investigação, a Presidente não tem autoridade para evitar.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

CASO PALOCCI


O governo com seu poder de cooptação fez um pente fino na oposição, permanecendo os políticos mais obstinados. Jogados nessa situação de forma repentina, sem experiência para combater experientes no assunto, a oposição perdeu oportunidades.
No caso Palocci recorrer ao método do barulho fica difícil, porque esta técnica é do PT. Fazer uma solicitação de convocação de um ministro com o governo tendo maioria é quase impossível ter sucesso. O PT fazia mesmo consciente da frustração, havia uma forte militância e com esse aparato era fácil fazer barulho, muito barulho.
O Palocci para adquirir 2 bens no valor de 7 milhões de Reais com ganhos em consultoria, não é impossível. Mas, não é só declarar verbalmente este ganho. Para ser considerado verdadeiro ele deve ter cumprido um procedimento legal, que não pode ser inventado de uma hora pra outra. Este procedimento impõe um ganho superior a 11 milhões de Reais, com pagamento de impostos de renda, ISS, Previdência etc., para um valor líquido de 7 milhões.
Palocci como cidadão tem obrigação de prestar contas deste ganho ao fisco, e como político deve comprovar lisura à população.
Num país sério, bastava a declaração pública de Palocci sobre o ganho para que os órgãos competentes entrassem em cena para as devidas verificações. Não haveria necessidade de serem provocados, porque isso é grave, é gravíssimo. Uma autoridade de primeiro escalão ganhar tanto dinheiro e esconder do fisco é caso de polícia.
É nessa tecla que a oposição tem que se debruçar, porque se Palocci apresentar a devida documentação legal, não adianta fazer barulho. Caso contrário a oposição terá uma prova de que há desvios de recursos públicos no governo petista e roubalheira grossa. Lembramos que Palocci também foi acusado de desviar recursos da Prefeitura de Ribeirão Preto-SP, quando era prefeito, para o PT.
Se a seriedade do país esta melhorando neste governo, é uma oportunidade da presidente comprovar. Ela pode evitar o depoimento do seu ministro no Congresso, mas tem o dever de acionar a Receita Federal no caso.
A sociedade não pode aceitar meras declarações evasivas diante a um fato concretamente comprovado.


Este é o segundo escândalo que o Palocci se envolve dentro do governo. No primeiro foi abatido por um garoto do interior do Piauí, hoje cidade de Nazária quando teve quebrado o sigilo de sua conta bancaria, Francenildo Santos Costa, testemunha contra Palocci no caso da casa do lobby. Palocci se livrou judicialmente da acusação de autor da quebra do sigilo bancário de Francenildo porque não houve determinação formal ao Presidente da Caixa Econômica Jorge Matoso, portanto, sem provas legais.
Na vida política de Palocci nem tudo foi nuvem negra, houve um momento que ele teve minha admiração, no ano eleitoral de 2002 quando aconteceu uma campanha predatória praticada pelo Lula e seu partido, parecia que naquele meio só existia uma pessoas sensata, o Palocci. Sua ação foi decisiva para a sobrevivência do Real. O Lula que sempre fez campanha contra o plano Real, com um documento produzido pelo PT em 16 de dezembro de 2001, em Pernambuco, que ameaçava romper com FMI e rever privatizações, foi a argumentação necessária para gerar uma crise no país em 2002. Fugas de Capital e paralisação de investimentos externos. A conseqüência foi desvalorização da moeda e necessidade de aumentar juros. Neste cenário a ação do Palocci foi importante. Reunia empresários e garantia a permanência da política econômica de FHC, culminando no documento Cartas aos Brasileiros que possuía redação contraria a Ruptura Necessária. Enquanto isso nos palanque o candidato Lula usava a situação ao seu favor para se eleger. Neste momento nasce a minha decepção com Lula.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

TA SE AXAAAAAANDO!?



Devido os nefasto acontecimento com Chefe do FMI Dominique Strauss, preso no EUA nesta semana, Um dos brasileiro cotados para substitui-lo é o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga. No entanto, o governo brasileiro tem que concordar com a indicação, pois de preferência do governo seria obviamente um petista de preferência alinhado com interesse ideológicos.

Beleza, que bom escrever assim sem se preocupar com a ortografia.
Ainda bem que o MEC está validando e ninguém pode discriminar. Só uma coisa estranha. Para falar e escrever errado não precisa o MEC gastar tanto dinheiro, nois já sabe. Talvez seja porque o ex-presidente Lula que não estudou, sem nem o primeiro grau completo, se axa o melhor presidente deste paiz e o MEC acredita.

domingo, 15 de maio de 2011

FALA SÉRIO

video

Dizem que a defesa dos fracos está na violência. Assim também acontece na política pela ausência de argumentos sólidos, recorrem ao jogo da esperteza apostando-se na falta de esclarecimento da população que considero uma violência. A privatização das teles proporcionou investimentos privados de imediato em somas fora do alcance do governo. A telefonia celular só se popularizou pela redução de preços em conseqüência desses investimentos que aumentou a disponibilidade extraordinária de linhas telefônicas. Foram somas superiores a construção de 40 aeroportos em poucos anos, tendo em vista que o governo está sem possibilidades financeira de construir 1 aeroporto em 4 anos, imagine esse volume, quantas décadas levaria? Não é só por isso. Após a estabilidade nos faltou uma boa condução dos fundamentos econômicos, para isso, o governo teria que se preocupar com a desoneração do Estado, e manter esforços no atendimento as demandas da população (educação, saúde, segurança, habitação, transporte) e infra estrutura com parcerias privadas.
Os gestores públicos devem ter a consciência de que o governo não pode tudo. A sabedoria está na capacidade de definir prioridades com racionalidade. O governo Lula foi marcado por repetições de erros do passado que nos trouxe ameaças inflacionárias. Dilma parece ser o continuísmo em querer torrar bilhões em armamento bélico. O que nos ameaça é uma dívida interna que beira a 2 trilhões de Reais, cuja nocividade é pior do que a maioria das dívidas dos outros países, pois, enquanto por lá, arrolam-se dívidas com juros de 2 a 4% a.a., aqui isso acontece com juros de 12% a.a. no momento, se não melhorar a condução da política econômica seremos obrigados a aumentar juros, um retrocesso.
O governo festeja crescimento do PIB e se proclama o responsável de grandiosas mudanças. Dizem que criaram milhões de emprego por ano. Só não dizem que são responsáveis pela turbulência na economia. Dizem que a inflação é importada, como se fossemos dependentes de commodities como acontece com a China. Considerando a organização nas contas públicas realizada na segunda metade dos anos noventa e o cenário internacional seria impossível o país não crescer. A questão é o nível de crescimento, a necessidade de ter que desacelerar a economia, tudo isso explicita a deficiência na gestão deste governo, que na sua maneira de governar pelo improviso exportam empregos e optam pelo caminho mais curto para angariar popularidade, a distribuição de dinheiro e o controle da mídia através de contratos milionários para poderem dizer o que querem.
Vamos, então, aproveitar a oportunidade para realizar mudanças, continuar reformas e estimular a iniciativa privada a investir na infraestura que limita nosso crescimento e nos tira a competitividade. Pedir desculpa ao povo que toda essa campanha contra privatizações era enganação.
A presidente é agradável em termo de postura, mas, precisa provar que isso não se reduz aos limites do poder do marketing. Que liberte-se das amarras ideológicas, como parece dar início, que governe para o cidadão que vem sofrendo de pesados impostos e pouco retorno, pois vivemos adoecendo de stress nas grandes e medias cidades, com vias de acesso precárias. O Ministério das Cidades poderia ajudar melhor com mais recursos para os prefeitos, visto que aproximadamente 60% da arrecadação vai para o governo federal. As pessoas estão morrendo nas BRs porque estreitaram e mal conservadas.
Fiz uma viagem a São Luis do Maranhão na Semana Santa. De Teresina até Miranda, a estrada possui alguns trechos bons e outros razoáveis. De Miranda a São Luis (125 km) em péssimas condições, é o trecho mais movimentado, muitos buracos, o resultado foi uma danificação no carro que custou quase 150,00 o conserto, poderia ter gasto R$ 5,00 reais de pedágio, seria mais barato. Alcançando o trecho conhecido como Campos de Perizes (15km de extensão) complica mais ainda, porque nas horas de maior movimento um lado da BR é fechada, o trafego fica em sentido único, o lado contrario fica retido por aproximadamente 3 horas, criando filas quilométricas. Há promessas de duplicação desse trecho, até quando a paciência do contribuinte vai suportar.
Toda essa problemática na economia, gera oportunidade de mudanças. Utilizar melhor os recursos do Tesouro Nacional. O BNDES, por exemplo, como impulsor da economia já vem perdendo sentido. Com o saneamento do sistema financeiro no final do século passado e entrada de muitos recursos externo para o nosso sólido sistema financeiro, o BNDES deveria se ausentar de financiamentos de grande porte, principalmente muitas delas de alta lucratividade, e às vezes acontece frustrações como é o caso do frigorífico Bertin, que recebeu 3,3 bilhões do BNDES, faliu como frigorífico, entrou para Belo Monte e não consegui cumprir contrato. Afinal o BNDES não tem dinheiro, é o suado imposto do contribuinte que poderia ser irrigado para melhorar as condições de vida da população

sexta-feira, 6 de maio de 2011

A ÉTICA DELES

Em 2008, uma resolução do Conselho Nacional de Desestatização recomendou a Lula a desestatização dos aeroportos do Galeão e Viracopos, e em outra resolução aconselhava que a iniciativa privada construísse outro aeroporto na região metropolitana de São Paulo. Vencido pelo lobby da CUT e funcionários da Infraero o Presidente se fez de surdo.
No mês passado o governo anunciou com muita euforia a concessão de aeroportos. Uma tentativa de amenizar o vexame de 2014 tudo como era para ter sido realizado em 2008. Isso é privatização de aeroportos, um ato elogiável. Questionamos a razão pela qual Dilma, Lula e o PT tanto demonizarão as privatizações. Isso mostra como a falta de compromisso e de visão gera atraso ao país. Por que criticar ações corretas?

video

Neste vídeo a então candidata afirma que o caminho de seu governo é outro, e anuncia que a Petrobras se tornou a segunda maior empresa do setor do mundo. Esqueceu de informar que isso só foi possível com a entrada de capital privado conseqüência da lei 9.478 de 1997 que quebrou parte do monopólio da Petrobras. Seu partido foi contra.
A Petrobras é gigante. E daí? Traduza isso em benefício popular.
Parece o cara que tem uma lindíssima mulher, que lhe explora economicamente, exibe para os outros mais não utiliza na cama, pois não considero essa empresa meu patrimônio como dizem, nunca recebi dividendos dos seus lucros.
Gostaríamos que os benefícios da Petrobras tivesse efeitos além da exploração nacionalista, porque pelo preço da gasolina, como brasileiro, me sinto explorado, e tanto faz Petrobras ou Petrobrax, dá no mesmo.
Seria bom o governo explicar porque o Brasil é o único país auto-suficiente que a gasolina é cara. Muitos países que não tem essa posição possui preços menores. Merecemos uma explicação.